EUA x Trump: segundo dia de audiência na Flórida termina em caso de documentos confidenciais nwnews

O segundo dia de audiências sobre as moções da defesa e da acusação no caso de documentos confidenciais do ex-presidente Trump na Flórida terminou na noite de segunda-feira, pouco depois das 17h30.

Duas questões foram consideradas durante as audiências do dia: o financiamento do procurador especial Jack Smith para o caso e sua legalidade e uma potencial disposição adicional às condições de libertação de Trump para limitar parte de seu discurso sobre a invasão de sua propriedade em Mar-a-Lago.

DEBATE PRESIDENCIAL DA CNN: A IMIGRAÇÃO ILEGAL SE APARECE COMO PRINCIPAL QUESTÃO EM MEIO À INFLAMAÇÃO SOBRE O ASSASSINATO DE UMA MENINA DE 12 ANOS

Donald Trump e Jack Smith

Ex-presidente Donald Trump e conselheiro especial Jack Smith (Imagens Getty)

Numa audiência que começou às 10h00 e durou cerca de uma hora e 45 minutos, o advogado de defesa de Trump, Emil Bove, argumentou que o procurador especial Jack Smith estava a ser “financiado ilegalmente”. Ele alegou que o financiamento usado pela equipe de Smith não é autorizado por lei, o que representa, em última análise, uma questão de separação de poderes. Tal como está, o procurador especial está a operar com um orçamento alegadamente infinito no seu esforço para condenar o antigo presidente.

Notavelmente, Smith esteve presente na audiência de segunda-feira, sentado atrás de onde a promotoria estava sentada, mas não exatamente na galeria do tribunal.

PROCURADORES QUEREM OUTRA ORDEM DE MORDAÇA PARA TRUMP EM CASO DE DOCUMENTOS CLASSIFICADOS

Conselheiro Especial Jack Smith

Smith esteve presente no tribunal na segunda-feira. (Al Drago/Bloomberg via Getty Images)

A juíza distrital dos EUA, Aileen Cannon, do Distrito Sul da Flórida, questionou o promotor James Pearce, do Departamento de Justiça (DOJ), sobre seu argumento de que há dotações indefinidas legalmente disponibilizadas ao procurador especial. Cannon o cutucou sobre as “dotações ilimitadas”, às quais forneceu vários exemplos de instâncias semelhantes no Código dos EUA. Pearce também observou que outros oito conselhos especiais foram financiados da mesma maneira, sugerindo potencialmente que a sua decisão poderia ter implicações de longo alcance em outros assuntos.

Cannon investigou ainda alguns dos relatórios orçamentários relativos à acusação, mostrando que quase US$ 9 milhões foram gastos no caso pelo gabinete do procurador especial e pelo DOJ em questão de meses entre novembro de 2022 e março de 2023.

CO-Apresentadores de ‘THE VIEW’ DEFENDEM O ANFITRIÃO DA CNN QUE CORTA A ENTREVISTA COM A PORTA-Voz DA CAMPANHA TRUMP: ‘TÃO BOM!’

A juíza Aileen Cannon fala dando uma entrevista.

Cannon questionou ambos os lados durante as audiências. (REUTERS)

Pearce apresentou um argumento separado de que, mesmo que os fundos sejam considerados ilegais, isso não deveria justificar o arquivamento do caso, como a defesa de Trump tem defendido.

Mais tarde naquele dia, o tribunal ouviu argumentos a favor e contra o que equivale a uma ordem de silêncio informal e limitada sobre Trump como uma modificação às suas condições de libertação.

CULTURA ANTI-LIVRE DE EXPRESSÃO NO GOVERNO, ACADEMIA: JONATHAN TURLEY

Donald Trump aparece no Tribunal Criminal de Manhattan

Trump tem ordens de silêncio em dois de seus casos. (Foto AP / Seth Wenig, Piscina)

O governo buscou a restrição de expressão, especificamente no que se refere à invasão à casa de Trump em Mar-a-Lago, depois de ele ter feito vários comentários sobre o uso da força sancionado pelos agentes do FBI durante a operação. A promotoria apontou a linguagem que descrevia o FBI como sendo “trancado, carregado e pronto para me eliminar”, como tendo o potencial de colocar em risco a aplicação da lei.

Durante a segunda audiência, o promotor do DOJ, David Harbach, foi repreendido por Cannon por seu tom e advertido para agir dentro do decoro do tribunal. Ele argumentou que a restrição de expressão de Trump foi necessária devido à ligação entre as declarações do ex-presidente e as ações de alguns apoiadores. Ele também alegou que os nomes dos agentes do FBI envolvidos no ataque a Mar-a-Lago foram tornados públicos, colocando-os em perigo.

CLIQUE AQUI PARA OBTER O APLICATIVO FOX NEWS

No entanto, quando Cannon perguntou pela pessoa que tornou os nomes públicos, Harbach não lhe disse, em vez disso disse que a acusação estava ciente da pessoa responsável. Isso pareceu irritar Cannon, que o levou a perguntar por que eles não tornariam isso público e processariam aquela pessoa.

O advogado de defesa de Trump argumentou durante a audiência que a ordem de silêncio informal e limitada solicitada era muito vaga, alegando também que os ataques do ex-presidente tinham obviamente como alvo Biden e não oficiais da lei.

O tribunal recomeça na manhã de terça-feira com uma audiência fechada às 11h e uma audiência aberta às 13h

Source link

Check Also

Vídeo mostra Terrell Davis sendo retirado de voo da United Airlines por agente do FBI nwnews

Inscreva-se na Fox News para ter acesso a este conteúdo Além de acesso especial a …

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *